Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 Zacarias Martins
 João Gomes
 Ednea Rezende
 Poetas do Tocantins
 Editora Veloso




Blog de Ana Márcia Barros
 


 

Escrito por Ana Márica às 12h45
[] [envie esta mensagem
] []





Bem-vindo ao Blog

da escritora e poeta

Ana Márcia Barros

Gurupi – Tocantins – Brasil

E-mail: anamarcia.barros@bol.com.br

 



Escrito por Ana Márica às 12h44
[] [envie esta mensagem
] []





 

Ana Márcia Barros é natural de Goiânia (GO), onde nasceu aos 18 dias do mês de outubro de 1965. Poeta autodidata, estreou oficialmente no mundo da literatura, em meados de 1998, quando participou da Antologia Literária Internacional Del'Secchi, organizada em Vassouras (RJ), por Roberto de Castro Del'Secch. Nesse mesmo ano, participou da Antologia Mensageiro em Prosa & Verso, publicada em Porto Alegre (RS), pelo editor Arthur Filho. Já em 1999, participou do livro Encontro de Escritores, publicado pela Livraria e Editora Borck, da cidade gaúcha de São Luiz Gonzaga. Também nesse mesmo ano, teve trabalhos inseridos no primeiro volume da Antologia Literária da Universidade do Paraná - Unipar  e  no Anuário de Poetas e Escritores de Gurupi. É verbete no Dicionário Biobibliográfico de Autores Brasileiros Contemporâneos, publicado em 1997 em Teresina (PI), sob a organização de Adrião Neto, da Academia Piauiense de Letras. Também se encontra presente no Endereçário Cultural, publicado em Santa Catarina pelo ativista cultural Abel Pereira.   Também está presente  na Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos – Volume 38.  É titular da Academia Gurupiense de Letras, onde  ocupa a Cadeira de nº 05. Pertence ainda, a Academia Petropolitana de Poesia Raul de Leoni (RJ), Associação de Escritores do Amazonas, Casa do Poeta Belmiro Braga, de Juiz de Fora (MG), Casa do Poeta e do Escritor de Ribeiro Preto (SP) e Sociedade de Cultura Latina do Brasil. Integrou o Colégio Eleitoral do Prêmio Multicultural Estadão 2000. É autora do livro Caminhos (poesias), publicado em 2000



Escrito por Ana Márica às 20h12
[] [envie esta mensagem
] []





IMORTALIDADE GURUPIENSE


Os poetas Zacarias Martins e Ana Márcia Barros, recepcionando o
também poeta Dourival Santigo,
de Paraíso do Tocantins, durante recente sessão solene
realizada dia 01/12/2007,
no Centro Cultural Mauro Cunha, em Gurupi,
onde Dourival recebeu o título de
Membro Correspondente da Academia Gurupiense de Letras.
Na foto também aparece a irmã de Dourival,
a jornalista Dinalva Martins.
Foto:Cláudio Roberto Frascari


Escrito por Ana Márica às 20h11
[] [envie esta mensagem
] []





APRISIONADO

 

Entre suas grades, trancaram-me.

Todos os meus sonhos

aprisionados aqui estão.

Horizontes se fecharam rapidamente.

Tive um delírio de loucura.

 

De repente.

vejo-me aqui

aprisionado, enjaulado

à solidão das intermináveis

noites escuras e frias.

 

No meu cárcere

sinto o abandono

dos sonhos,

da vida modesta e digna

de um cidadão comum...

Apenas um cidadão.

 

Estou diante de um abismo.

Há tempos procuro meu horizonte

E os sonhos?

Continua tudo escuro e frio

Abandonado estou,

entregue apenas  a os meus sonhos,

 

Oh, Destinos!

És um enigma!

Aguardo-te

com apenas um sonho...

O sonho de  liberdade!

(Ana Márcia Barros)

 



Escrito por Ana Márica às 20h15
[] [envie esta mensagem
] []





 

CRER

 

 

 

Por crer em ti,

eu vim ao mundo.

Eu vinguei.

Por crer em ti,

eu cresci.

 

Adquiri forma,

Luz...

Por crer em ti

eu desabrochei.

Por crer somente em ti.

 

Tornei-me mulher

por crer em ti.

Construí sonhos...

Castelos...

Chorei...

Por crer somente em ti

eu,

apenas te amei.

 

(Ana Márcia Barros)



Escrito por Ana Márica às 20h04
[] [envie esta mensagem
] []





SINAIS DE SOLIDÃO EVIDENTE

 

A noite cai serena e calma,

mas o silencio

é assustadoramente profundo.

 

Falta tudo.

Falta de apetite,

Falta de sono,

Falta de alegria.

 

Ausência de esperança,

ausência de sonhos.

 

Sinais de solidão evidente.

Falta brilho nos olhos.

Falta a vontade de lutar.

Falta barulho que indique

vida em movimento.

 

Para indicar a vida,

continua, apesar desses

prenúncios de solidão evidente,

apesar de todas as faltas.

 (Ana Márcia Barros)

 



Escrito por Ana Márica às 19h58
[] [envie esta mensagem
] []





MENINO NETO GABRIEL

 

No céu, está o anjo Gabriel.

Na terra, o menino Gabriel

Sonha viver em nuvens no céu.

E o anjo Gabriel protege o menino Gabriel.

 

Anjo do céu está na terra, é Gabriel.

Tem um anjo protetor que é fiel.

Um único Deus inabalável,

De sabedoria incomparável.

 

Deus é sempre fiel

E protege o menino Gabriel

Com o anjo da guarda, anjo Gabriel,

Que livra de todo mal e do maligno.

 

Deus da sabedoria inigualável

Faz o improvável ser provável

Vê todos lá do céu, ele é fiel.

Cuida de você menino neto Gabriel.

(Ana Márcia Barros)



Escrito por Ana Márica às 19h48
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]